Evento Voe Mulher 2019

 

De 20 a 23/03/2019, o “Mineirão é Nosso”! VOE MULHER é primeiro evento de empreendedorismo feminino, dentro de um estádio de futebol brasileiro, com o objetivo de desenvolver grandes negócios, e o Aconchegos Berçário não poderia ficar de fora dessa!

 

Trocar experiências com mulheres tão brilhantes enaltece ainda mais a força feminina!

Feliz ano velho com tudo novo!

VICENTE E CATARINA-35

2018 foi lento, tenso, prazeroso, exaustivo, surpreendente e, acima de tudo, abençoado.

Ano de introspecção, amor, paciência, doação e resiliência.

Gerar uma nova vida e ser agraciada com um filho saudável e cheio de graça, só me faz sentir Deus ainda mais próximo.

Poder desfrutar da convivência diária e intensa dos meus filhos, me faz realizada.

Agradeço a cada dia, cada lágrima e cada alegria de 2018. Foi muito desafiador e a superação dos obstáculos transpostos me fez sentir mais forte que pensei que fosse!

My doll

VICENTE E CATARINA-58.jpg

Nem em meus melhores sonhos ia imaginar ter uma boneca que fala! Catarina é o melhor presente que eu poderia ganhar do Papai do Céu. Inteligente, engraçada, bem humorada e muito falante!

Minha companheira e companhia sem igual! Há 3 anos conheci “o amor verdadeiro”e entrei no conto de fadas mais emocionante que qualquer história que li.

Desde a chegada da minha princesa Catarina, meu mundo ficou encantado! Amo você, filha! Não medirei esforços para ver sua felicidade!

Deu saudade

F5CFB1B0-3008-44B0-BAF7-84A0452690C7.jpeg

 

Insira uma legenda

 

Já sinto saudades dos olhares

indefesos e dependência extrema dos meus filhos recém nascidos…

Sinto saudades das primeiras descobertas quando abriam os olhinhos…

Saudades da cumplicidade de cada madrugada a sós com eles…

Saudades do cheiro e olhares que eu tentei gravar em minha memória, porque sabia que eram instantes de extrema felicidade em minha vida!

Eu tentei decorar cada detalhe dos rostinhos mais perfeitos e lindos que meus anjinhos tiveram.

Todos os dias eu os olhava agradecida pela benção recebida dos céus e sempre serei grata aos momentos mais intensos da minha vida! 

Eu aproveitei todos os detalhes, maravilhas e tensões dos primeiros meses da maternidade e espero viver intensamente cada próximo passo! 

Aprendendo a ser mãe, de novo.

932E478D-1D24-4676-B8BC-7B185DFB00E0

 

A maternidade é mesmo um eterno aprendizado e cada filho traz um ensinamento.

Após o nascimento do Vicente, descobri que não existe mãe experiente já que um filho, na maior parte das vezes, em nada se parece com os outros.

Catarina era uma bebê serena e não demandou grandes preocupações, seja com a amamentação, doenças ou dificuldades em seu desenvolvimento, nos primeiros anos de vida.

Já Vicente me faz sair da zona de conforto desde a gestação, quando o exame de translucência nucal apresentou alteração.

Mesmo descartando as síndromes, o receio de ter um filho com alguma debilidade me fez refletir sobre que tipo de mãe eu seria para ele. E me questionava se estava preparada.

Ao nascer também quebrou os protocolos e meus planos de parto normal, mostrando que nem tudo acontece como planejado.

Precisou tomar fórmula na maternidade e me fez perceber que a mãe, sozinha, não é suficiente para prover seu filho. Logo eu, que amamentei minha primeira filha com tanta facilidade e, por isso, nem mamadeiras havia comprado pra ele.

Aos 5 dias e com um sopro no coraçãozinho, me levou ao corredor de exames cardíacos da Santa Casa para mostrar a dura realidade e sofrimento dos pequenos que lutam por suas vidas.

Ele teve as terríveis cólicas e chorou intensamente, desafiando minha paciência e enaltecendo minha resiliência.

Constantemente demanda minha atenção e não me perde de vista, como grande parte dos bebês, mas tem um jeitinho encantador de me cativar.

Com apenas 90 dias, apresentou febre e me deixou louca, já que havíamos feito um passeio de trem e charrete durante o feriado.

Confesso que fui afobada e não esperei o tempo dele pra sair de casa.Tive pressa em mostrar e viver a loucura desse mundo.Na ânsia de vivê-lo e vê-lo, esqueci de senti-lo. Não me perdoo por isso e o diagnóstico de bronquiolite me gerou grande culpa.

Desde o nascimento, tentei impor ao Vicente a rotina “acertada”que vivi com Catarina e ele tem me mostrado que, nada que funcionou para ela se aplica em seu caso, inclusive em relação ao meu retorno ao trabalho. 

Ele me demanda quase que exclusivamente, me pedindo o que há de mais simples e eficaz: meu colo! Deseja estar em contato, como todo mamífero… como todos nós.

Esse é apenas o início de novas descobertas e tento me despir dos “pré”conceitos formados.

 

2CAB75C6-07D2-4B50-A768-0A60E19168E6.jpeg

É na calada da noite que nosso assunto rende…

que falamos baixinho para mais ninguém acordar, 

Que nos entendemos só com o olhar.

Na madrugada tenho seus chorinhos para me despertar e seus sorrisos para me animar…

E às 5h da manhã dançamos uma valsa enquanto o café está a preparar, me dizendo que o dia está apenas a começar! 

4C8FB684-DB30-420E-A4D6-07E918BBA073

É mãe, não é à toa que não a

substituem…

O ventre, seios e todo o corpo são apenas parte de sua doação ao filho querido,

São doados ainda todo suor e lágrima…

todo seu tempo, atenção e principalmente, o coração.

O seu eu não existe, assim como sono, fome ou qualquer outra necessidade humana.

Não há atleta ou outro incrível que consiga bater seu recorde no cansaço.

E não venha com igualdade entre gêneros, porque só as mulheres, fortemente frágeis, conseguem exercer essa função.

Não há coincidência…  resiliência é substantivo feminino, que dentre seus significados, nomeia a capacidade de se resistir às pressões de situações adversas.